A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, ao final do ano passado, a adoção de 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento.

A resolução reconhece “a importância do turismo internacional e, em particular, a designação de um ano internacional de turismo sustentável para o desenvolvimento, para promover uma melhor compreensão entre os povos em todo o mundo, levando a uma maior conscientização sobre o rico patrimônio das diversas civilizações”.

A data também busca promover uma “melhor apreciação dos valores inerentes às diferentes culturas, contribuindo assim para o fortalecimento da paz no mundo”.

“A declaração pela ONU de 2017 como Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento é uma oportunidade única para fazer avançar a contribuição do setor do turismo para os três pilares da sustentabilidade – econômica, social e ambiental – aumentando a consciência sobre um setor que é frequentemente subestimado”, disse o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo das Nações Unidas (OMT), Taleb Rifai.

A OMT é a agência das Nações Unidas que lidera a iniciativa. “Temos grande expectativa de prosseguir com a organização e implementação do Ano Internacional, em colaboração com governos, organizações relevantes do Sistema das Nações Unidas, outras organizações internacionais e regionais e todas as outras partes interessadas relevantes”, acrescentou Rifai.

A decisão segue o reconhecimento dos líderes globais na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) de que “um turismo bem concebido e bem gerido” pode contribuir para as três dimensões do desenvolvimento sustentável, para a criação de empregos e para o comércio.

A decisão de adotar 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento ocorreu em um momento particularmente importante, quando a comunidade internacional adotou a nova Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aprovados pela Assembleia Geral da ONU em setembro de 2015. O turismo aparece como meta em três dos novos objetivos globais da ONU:  8, 12 e 14.

É importante ressaltar a importância do ecoturismo ou turismo de natureza, que, segundo a EMBRATUR, é um segmento de atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações envolvidas.

O ecoturismo é um segmento turístico que proporcionalmente mais cresce no mundo.  Enquanto o turismo convencional cresce 7,5% ao ano, o ecoturismo está crescendo entre 15 a 25% por ano.  A Organização Mundial de Turismo (O.M.T) estima que 10% dos turistas em todo o mundo tenham como demanda o turismo ecológico. O faturamento anual do ecoturismo, a nível mundial, é estimado em US$ 260 bilhões, do qual o Brasil se apropriaria com cerca de US$ 70 milhões.

Embora o trânsito de pessoas e veículos possa ser agressivo ao estado natural desses ecossistemas, os defensores de sua prática argumentam que, complementarmente, o ecoturismo contribui para a preservação dos mesmos, é um dos principais meios de educação ambiental e permite a integração e desenvolvimento econômico das comunidades locais em áreas de preservação ambiental.

O termo já era usado no século de 700 a.C e 800 a.C para designar rotas com belas paisagens ecológicas na África. Ecoturismo é também um segmento turístico em que a principal motivação do turista é a observação e apreciação da natureza, contribuindo para sua preservação.

Feira de Santana dá exemplo e lançou agora em janeiro o Mapa Turístico e Comercial. O mapa turístico e comercial está sendo distribuído gratuitamente na cidade, principalmente em hotéis, restaurantes, bares, táxis e em outros pontos. A tiragem é de 15 mil exemplares.

Segundo o secretário Antônio Carlos Borges Júnior, trata-se de “mapa caricaturado onde vai ser possível desfrutar de conhecimentos turísticos, culturais e comerciais de Feira de Santana, com a localização de uma gama de atrações turísticas e comerciais que busca atingir os objetivos propostos”. Feira de Santana em sintonia com o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento.

Inspirados no Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, sugerimos algumas atitudes:

Ações em você

Conheça as opções de turismo na sua cidade e prestigie

Faça viagens que fortaleçam sua vida interior e lhe tragam alegria e cultura

Pesquise sobre Ecoturismo e Turismo Sustentável e aplique em suas viagens

Crie tempo para viagens de turismo sustentável

 

Ações em sua casa

Faça uma reflexão com todos de sua casa sobre Turismo Sustentável e organize um passeio ou uma viagem com sua família e amigos

 

Ações em seu quarteirão ou condomínio

  • Converse com a vizinhança sobre o Turismo Sustentável

 

Ações em seu bairro

  • Identifique tesouros culturais e naturais no seu bairro e transite neles como se fosse um turista
  • Conheça o mapa de Turismo da sua cidade, visite os outros bairros e aprenda com eles

 

Fica aqui uma frase para reflexão:  “Nós viajamos, não para fugir da vida, mas para a vida não fugir de nós”

Redação do Viva Sustentável