A língua é de suma importância na cultura de um povo. É ela que nos faz um ser social e nos faz entender o mundo em suas diversas formas de expressão.

O Brasil, antes de ser colonizado pelos europeus, era habitado unicamente por povos indígenas, portanto as línguas indígenas formam o idioma raiz de nosso povo.

Existem muitas línguas dos povos indígenas e nosso idioma português incorporou muitas palavras delas também.

A família linguística tupi-guarani é uma das mais importantes da América do Sul. Engloba várias línguas indígenas, das quais a mais representativa atualmente é o guarani, um dos idiomas oficiais do Paraguai. Grande parte das tribos indígenas que habitavam o litoral brasileiro, quando da chegada dos portugueses ao Brasil em 1500, falava línguas pertencentes a esta família. A família está compreendida num grupo linguístico maior, o tronco tupi.

“A UNESCO – Agencia da Onu para a Ciência Educação e Cultura, lançou um site exclusivo para o Ano Internacional das Línguas Indígenas, que contribuirá para a conscientização da necessidade urgente de se preservar, revitalizar e promover as línguas indígenas no mundo.
Atualmente, existem por volta de 6 a 7 mil línguas no mundo. Cerca de 97% da população mundial fala somente 4% dessas línguas, e somente 3% das pessoas do mundo falam 96% de todas as línguas existentes. A grande maioria dessas línguas, faladas sobretudo por povos indígenas, continuarão a desaparecer em um ritmo alarmante. Sem a medida adequada para tratar dessa questão, mais línguas irão se perder, e a história, as tradições e a memória associadas a elas provocarão uma considerável redução da rica tapeçaria de diversidade linguística em todo o mundo.”

Os povos indígenas são exemplo de cultura que sabe conviver em harmonia com a natureza.

Respeitar, preservar e proteger os povos indígenas e sua cultura é um dever de todos nós, e mais ainda, uma oportunidade única para aprendermos com eles como cuidar de nossa casa comum, a Terra.

Inspirados no Ano Internacional das Línguas Indígenas, propomos algumas atitudes:

Ações em você
• Reflita quais as heranças que as línguas indígenas trouxeram para sua cultura
• Valorize a cultura indígena e ajude a preservar sua língua

Ações em sua casa
• Reflita com sua família e descubra sua ancestralidade indígena
• Organize um encontro com a família e faça um prato indígena no seu nome original e descubra qual o significado

Ações em seu quarteirão ou condomínio
• Converse com a vizinhança sobre a importância da preservação das línguas indígenas
• Identifique alguém na vizinhança que tem origem indígena e valorize sua cultura e língua

Ações em seu bairro
• Converse com as escolas de seu bairro sobre a importância de estudarem sobre as línguas indígenas
• Organize um evento em seu bairro sobre a importância dss línguas indígenas e identifique e valorize as ruas ou instituições que têm nomes indígenas

Encerramos com a frase indígena que nutre o Ecobairro: “o que vocês chamam de sustentabilidade, nós chamamos de amor pela natureza.”

Por: Redação do Viva Sustentável