Acima pintura Santa Sophia (Sabedoria) do artista Nicholas Roerich (1874-1947) trazendo a Bandeira da Paz e Cultura para proteção do Patrimônio Cultural da Humanidade), ao lado da foto do incêndio de ontem no Museu Nacional no Rio de Janeiro.

Em 15 de abril de 1935 nos Estados Unidos, 21 países das Américas, incluído o Brasil, assinaram o primeiro Pacto Internacional *Roerich de Preservação e Proteção do Patrimônio Cultural na história da humanidade, conheça na íntegra no link https://roerich.org.br/portal/pacto-roerich/

O incêndio de ontem no Museu Nacional no Rio de Janeiro não é o único que faz rolar as lágrimas em nossos rostos e aperto no coração, tivemos também o Museu da Língua Portuguesa em São Paulo, que passa por restauração. Mas como restaurar o Museu Nacional no Rio de Janeiro?

Primeiro, um país que não preserva seu patrimônio cultural, seja ele material ou imaterial, mostra a decadência da consciência de seus governantes. A população precisa cobrar de seus representantes uma política clara e eficiente de preservação do patrimônio cultural e natural para evitar incêndios e outros tipos de destruição de nossos tesouros inestimáveis.

O novo governo, em seus diversos níveis, ao assumir a governança do Brasil em 2019, deve fazer cumprir esse Pacto Internacional verdadeiramente e sem maquiagem. Mas antes disso a população deverá verificar quais candidato(a)s estão comprometidos com uma nova educação, que é a geradora da cultura e se o candidato(a) em seu Plano de Governo incluiu a preservação do patrimônio cultural e natural.

O Viva Sustentável deseja e vai trabalhar para que não mais venham ocorrer destruições como esta do Museu Nacional e para isso vamos fortalecer o slogan do Pacto Roerich: “Onde há Paz, há Cultura; onde há Cultura, há Paz!” principalmente neste Setembro Colorido da Paz – https://www.facebook.com/setembrocoloridodapaz

* Roerich: sobrenome do artista Nicholas Roerich (1874-1947) que propôs a criação do Pacto Internacional de Proteção e Preservação do Patrimônio Natural e Cultural – o Pacto levou o nome dele como homenagem.

Por: Redação do Viva Sustentável