Feira de Santana – Bahia – Brasil, 28 de fevereiro de 2015 – verão

Caro leitor,

 Os Ecobairros de Vila Santa Elena – Chile, São Paulo, Salvador e Feira de Santana – Brasil, em Encontro realizado na Faculdade Católica da cidade de Feira de  Santana, em 28 de fevereiro de 2015, das 8h30 às 16h, com a presença de autoridades municipais e comunidade local, representando os oito núcleos de sustentabilidade, a saber: Economia, Ecologia, Educação, Cultura, Comunicação, Política, Saúde e Espiritualidade, refletiram sobre como tornar a cidade de Feira de Santana sustentável e pacífica a partir dos Ecobairros, e fortalecer a  rede internacional de Ecobairros.

Convidamos os leitores desta carta para unir esforços em torno do apelo global de tornar as cidades sustentáveis e pacíficas, através de formação de Ecobairros, a partir dos conteúdos apresentados no evento, disponíveis em www.correiodapaz.eco.br, bem como para tomar conhecimento das propostas formuladas pelos grupos de trabalho.

Elencamos, assim, as propostas de ação elaboradas pelos grupos:

Economia – tema: resíduos

Indivíduo: redução do consumo de forma geral; utilização de objetos permanentes para uso de líquidos em vez de descartáveis (por exemplo, copos)

Casa: levar sacolas para as compras; reutilização de resíduos orgânicos para adubos; substituição de fraldas descartáveis por fraldas de pano; reutilização da água da máquina de lavar

Quarteirão/condomínio: conscientização do descarte do lixo; separação dos recicláveis; reutilização da água do chuveiro das piscinas para regar áreas verdes

Bairro/cidade: implantação de coleta seletiva nos bairros; implantação de ecopontos;       campanhas para mobilização   de setores da sociedade

Educação – tema: consumo consciente

Indivíduo: Tomar a decisão de consumir no bairro; produzir o presente em vez de comprar

Casa: a família consome produtos do bairro; implantação de uma horta

Quarteirão/condomínio: feira de trocas; promoção de eventos de interação

Bairro/cidade: mapear/fazer listas de produtos e serviços da cidade; construir bancos de serviços (pedreiros, pintores)

Cultura – tema: biodiversidade

Indivíduo: despertar no indivíduo a paixão pelas plantas, o respeito por cada planta que existe nas ruas, conhecer as espécies

Casa: Incentivar o cultivo de plantas em jardins, hortas, árvores frutíferas

Quarteirão/condomínio: estudar espécies que possam ser adequadas ao plantio em calçadas, mediante projeto específico; árvores com flores

Bairro/cidade: projeto de paisagismo para a criação de praças nos bairros

Espiritualidade – tema: energia

Indivíduo: usa-se a energia espiritual de cada indivíduo, com o princípio de melhoria, e repassando para o outro, conscientiza-se cada um para um consumo energético sustentável

Casa: não deixar a luz acesa sem estar utilizando a energia; ao comprar um aparelho eletrodoméstico, verificar se o consumo é reduzido, não deixar os aparelhos eletrônicos em stand by

Quarteirão/condomínio: se possível, incentivar o planejamento da utilização da energia solar; incentivar, através de reuniões e palestras, uma redução do consumo de energia

Bairro/cidade: incentivar o investimento nas energias renováveis, como eólica e solar; repassar a conscientização de um consumo energético sustentável nas escolas, igrejas e espaços públicos

Governança (política) – tema: água

Indivíduo: estabelecer cota de consumo de água e ajustes de aprimoramento de consumo

Casa: estabelecer cota de consumo familiar; utilização do reuso, redução; identificação de consumo/perda

Quarteirão/condomínio: reunir a vizinhança para motivar o tema do monitoramento do consumo da água;

Bairro/cidade: comparar consumo do bairro X cidade; meta: definir a redução do desperdício num prazo de 7 anos

 Saúde – tema: ciclo dos alimentos

Indivíduo: aproveitar todo o alimento

Casa: plantar hortas orgânicas para o consumo

Quarteirão/ condomínio: disseminar a ideia anterior, através de oficinas para hortas orgânicas e o uso de todo o alimento

Bairro/cidade: criar cooperativa para aproveitar alimentos que seriam jogados fora para compostagem e repassar para novas plantações

Comunicação – tema: mobilidade urbana

Individuo – praticar a sociabilidade

Casa – iniciar a prática da carona solidária

Quarteirão/condomínio: criar rede de carona solidária; fazer campanha de carona solidária “menos automóveis nas ruas, menos emissão de poluentes”

Bairro/cidade: fazer rodízio de veículos; praticar a carona solidária; promover campanha para uso de bicicletas e construção de ciclovias.

                Essas foram as propostas de ação levantadas pelos grupos. É importante ressaltar que a Ecologia, oitavo núcleo de atuação do Ecobairro, esteve presente nas discussões como elo que permeia e abraça todos os outros núcleos. E mais, a Ecologia deve nutrir os princípios da cultura de paz, que tornarão possível a cooperação entre todos os temas e núcleos, garantindo assim as relações pacíficas entre os envolvidos, com foco no amor pela natureza.

                Finalizamos entendendo que essas são apenas algumas ideias possíveis e que é necessário continuar a pensar e agir de forma sustentável, começando hoje e em cada um, propiciando um futuro pacífico e sustentável para as próximas gerações na nossa querida cidade de Feira de Santana.

                 Cordialmente,

               I Encontro de Ecobairros por uma Feira de Santana sustentável e pacífica