Lara Freitas, membro da Coordenação do Ecobairro Brasil, Coordenadora do Ecobairro de São Paulo e membro do Gaia Education (Gaia Brasil), esteve na Ecovila Findhorn na Escócia para participar do encontro de celebração dos 20 anos de existência da Rede Global de Ecovilas (GEN – Global Ecovillage Network), e 10 anos da Educação Gaia (Gaia Education), o GEN+20.

As Ecovilas são assentamentos humanos, em sua maioria em áreas rurais, que resolveram viver de forma sustentável. Hoje com mais de quinze mil espalhadas pelo mundo. Esses assentamentos têm permitido mostrar ao mundo que é possível viver em harmonia com a natureza.

Amigos da África na cerimônia especial de abertura

Amigos da África na cerimônia especial de abertura

O Viva Sustentável pediu para Lara Freitas falar um pouco sobre o que aconteceu por lá, e ela compartilhou as seguintes informações:

VS: Que evento é este em Findhorn?
Lara: GEN+20 Summit: Living the New Story (Vivendo uma nova estória). É um evento organizado pela GEN em parceria com o Gaia Education, a Fundação Findhorn e Nova Associação Findhorn (New Findhorn Association – NFA). O GEN + 20 é um convite para comemorar os 20 anos de “walk our talk” – quer dizer: “praticar o que dizemos”.

VS: Qual o objetivo do evento?

Lara: Este é um evento de celebração dos 20 anos da Rede Global de Ecovilas (GEN- Global Ecovillage Network) e dos 10 anos do Gaia Education.

Abertura do GEN +20 com a presença de representantes de vários continentes

Abertura do GEN +20 com a presença de representantes de vários continentes

VS: Qual a relação da Ecovila Findhorn e o Ecobairro?
Lara Freitas: O Ecobairro nasceu inspirado pelas experiências das Ecovilas. Findhorn, uma Ecovila reconhecida pelas Nações Unidas, realizou um Treinamento em Ecovilas em Picada Café – Rio Grande do Sul no início do ano de 2004. Lara Freitas e Paullo Santos participaram dessa capacitação e emergiu a clareza de que era fundamental trazer essas experiências para o eixo urbano. A educadora que facilitava a capacitação, a brasileira que mora em Findhorn – May East, aceitou o convite para estar na Casa Urusvati – SP, e, em 15 de agosto de 2004 proferiu a palestra: A REEMERGÊNCIA DO PRINCÍPIO FEMININO NA PSIQUÊ DA HUMANIDADE – não poderia ser um tema melhor para falar no dia da Assunção de Nossa Senhora, e ao final do evento compartilhamos com ela o desejo de criar o Ecobairro, a qual apoiou imediatamente a ideia e, de lá para cá, não paramos mais e o Ecobairro passou a ser um Programa permanente que recebeu apoio das Nações Unidas.

VS: O que o Ecobairro tem a dizer dessa parceria com o Gaia Education?
Lara: Primeiramente, como uma visão geral, o Curriculum Gaia Education, ou EDE – Ecovillage Design Education visa empoderar os responsáveis por mudanças com habilidades internas e externas para redesenhar a presença humana no mundo. Os programas de transformação visam dar resposta aos desafios interconectados de nossos tempos e difundir saberes e práticas de base através de comunidades de aprendizagem.
O Curriculum Gaia Education também orienta os alunos através de um processo de design que integra todos os componentes-chave de sustentabilidade em um projeto holístico pronto para a implementação. Os alunos saem com os conhecimentos e competências gerais para projetar sistemas sustentáveis enraizados na cultura local, utilizando recursos renováveis disponíveis. Como diz Eileen, um dos fundadores de Findhorn: “somos cada um que é necessário em seu mais correto lugar”.

Apresentação da caminhada do Brasil no desenvolvimento de programas Gaia Education

Apresentação da caminhada do Brasil no desenvolvimento de programas Gaia Education

VS: Depois do Ecobairro ter feito parte do impulso de trazer o Gaia Education para o Brasil e na área urbana, qual a próxima ação?
Lara: Depois desse impulso inicial e nos anos que se seguiram, muitos outros movimentos foram feitos por todo o Brasil. Algumas possibilidades despontam nesse momento em que estamos celebrando 10 anos dessa parceria. O foco agora é a preparação e treinamento de professores com o Gaia Escola que será iniciado em Agosto/15, em Brasília, onde o Ecobairro é um dos parceiros. Aguardem noticias, mas outras possibilidades estão sendo desenhadas e mais a frente compartilharemos.

VS: Dê um testemunho pessoal sobre sua visão de Findhorn.
Lara: Sobre Findhorn, somente é possível compartilhar uma visão em construção e a partir da minha sensibilidade, pois não há uma visão única, é sempre uma visão de algo processual.
Para mim, o coração desse lugar é ser um ponto de atração de pessoas dispostas a novos caminhos a partir de uma prática cotidiana de novas experimentações. Desde de o inicio houve o propósito de desenvolvimento de uma guiança interna de que cada ser contribui para a construção do todo. Também é um continente receptivo para novos projetos e desafios serem abraçados coletivamente, com foco em processos que tenham a qualidade de regenerar o sistema social e o mundo natural.

Por Redaçao do Viva Sustentável