O Ecobairro atua através de oito núcleos que compõem o seu DNA, tendo como escala de transformação o indivíduo, a casa, o quarteirão ou condomínio e o bairro. Um desses núcleos é a Economia, uma economia ver e sustentável.

O Pensamento Semente da ECONOMIA Ecobairro é: “Estimulamos a prática de uma economia de resultados cooperativos e solidários, assim como valorizamos os recursos locais e da bio-região.”

Quando falamos de economia, todos imediatamente visualizam o dinheiro. Na verdade o dinheiro é um veículo que foi criado para circular e para dinamizar a economia, mas ele tem sido o instrumento de muita desigualdade econômica, e o pior, se tornou o fim e não o meio.

É importante ter em mente o que é a ECONOMIA: é uma ciência que consiste na análise da produção, distribuição e consumo de bens e serviços. É também a ciência social que estuda a atividade econômica, tendo, na gestão, a sua aplicabilidade prática. O termo economia vem do grego ‘casa’ + ‘costume ou lei’, ou também ‘gerir, administrar’: daí “regras da casa” ou “administração doméstica”.

Na sua origem então, economia é a arte de administrar bem a casa. Hoje é a ciência que trata da produção, distribuição e consumo de bens. É a administração do sistema produtivo de um país ou região, ou seja, da “casa” em que vivemos.

A Economia hoje é alimentada pelo capitalismo, por regras competitivas e excludentes. Alimenta-se mais do ter do que do ser. Tem gerado muita desigualdade no mundo, e tem sido motivo de guerras, violência, e o pior: tem gerado desigualdades econômicas que levam milhões de pessoas a viverem na miséria chegando ao ápice de ainda morrerem de fome e não terem as condições mínimas de sobrevivência. Por isso, as duas primeiras metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são dedicadas à Erradicação da Fome e da Pobreza.

A Economia Verde e Sustentável promove, dentre outras, estas ações:
• Gera inclusão e cooperação
• Tem cuidado com o uso dos recursos renováveis, preservando o planeta e as futuras gerações
• É solidária e o ter deve estar em equilíbrio com o ser
• Procura harmonizar as necessidades sociais com as ambientais, formando um elo de equilíbrio das três dimensões do desenvolvimento sustentável
• Incentiva tecnologias limpas, empregos verdes e procura consolidar uma economia de baixo carbono, reduzindo cada vez mais os impactos ambientais

Diante do cenário em que vivemos, falar de Economia Verde e Sustentável parece um sonho inatingível. Aos que pensam assim, precisamos dizer que a Economia Verde e Sustentável é inevitável, ou corremos o risco de desaparecer da superfície da Terra.

Outros aspectos importantes que devem ser levados em conta para esta nova Economia: a dimensão ética e valores que não tem preço. Para consolidá-los vamos precisar desenvolver um trabalho educacional para que estejam presentes nas relações econômicas alguns princípios:
• A valorização do trabalho, como lastro econômico
• A honestidade, transparência e cooperação mútua
• Fortalecimento da economia local
• A fraternidade

Para encerrar nossa reflexão, é importante saber que o capital não está circulando como deveria, pois há concentração em poucos e falta em muitos. A ganância e o medo de ficar sem, tem sido um dos grandes motivos na falta de circulação. Além disso, há o capital que é fruto do trabalho e o capital especulativo que é fruto de aplicações financeiras, capital sobre capital. Outro aspecto a considerar é que é necessário um equilíbrio nos três níveis de circulação do capital, que é a troca, o empréstimo e a doação, este último, a principal forma de equilibrar cada vez mais a economia, vem se reduzindo, portanto, fragilizando a economia.

Assim, o lastro da fluidez da Economia é a Fraternidade. Considerando esses conhecidos três princípios, a Igualdade deve prevalecer no cumprimento das leis e a Liberdade para o exercício do pensamento, conforme análise do trinômio da revolução francesa: Fraternidade, Liberdade e Igualdade. Portanto, a Economia Verde e Sustentável está em nossas mãos e precisamos agir sem demora.

Inspirados na Economia Verde e Sustentável, sugerimos algumas atitudes:
Em você:
Seja coerente nas suas decisões de consumo. Procure reutilizar, reaproveitar e reciclar seus produtos.
Em sua casa:
Quando a economia do lar estiver indo bem, seja solidário, ajude outras casas.
Em seu quarteirão ou condomínio:
Seja solidário com seus vizinhos; ofereça suas habilidades e conhecimento para o bem comum.
Em seu bairro:
Prestigie e valorize os produtos e serviços do seu bairro.

Conheça o conteúdo completo do Guia sementes para um bairro sustentável e pacífico. Equilibrar a economia para que ela seja verde e sustentável é uma das necessidades urgentes do nosso tempo. Como disse Gandhi: “Há riqueza bastante no mundo para as necessidades do seres humanos, mas não para sua ambição.”

Por: Redação do Viva Sustentável