Mais de 400 vaqueiros – encourados ou não – e amazonas estilizadas de toda a região e de todas as idades literalmente invadiram o distrito de Jaguara para participar da Missa do Vaqueiro, celebrada na manhã de domingo (27-09). A parte litúrgica é considerada uma das mais importantes da Festa de Vaqueiro do distrito, que completou 30 anos. Foi a maior participação das últimas edições.

A multidão que se concentrou em frente da igreja local, ouviu aboiadores e violeiros cantarem a grandiosidade dos vaqueiros e o que eles representam para a cultura sertaneja.

O Ofício de Vaqueiro – símbolo da cultura sertaneja, é registrado pelo IPAC – Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural, como patrimônio cultural da Bahia. O vaqueiro representa um grande legado cultural, com manifestações na linguagem oral, na relação com o meio ambiente e o gado (considerado o primeiro médico veterinário do sertão), culinária, vestuário, moral, ética, música, ritos e mitos, religiosidade, técnicas e ferramentas, artefatos em couro e materiais variados, enfim, o vaqueiro é um ícone do sertanejo polivalente em seus conhecimentos e modos de vida.

Para saber mais sobre o Ofício de Vaqueiro, acesse o site:

http://www.ipac.ba.gov.br/wp-content/uploads/2013/08/livro_of%C3%ADcio_de_vaqueiros.pdf

Visite a Exposição Festa de Vaqueiros no Museu Casa do Sertão – UEFS:
agendamentomuseucasadosertao@gmail.com
http://www.uefs.br/portal/noticias/museu-casa-do-sertao-celebra-em-exposicao-o-oficio-do-vaqueiro/?searchterm=EXPOSI%C3%87%C3%83O%20FESTA%20DA%20VAQUEIROS

Redação Viva Sustentável
Com informações Ascom PMFS e ASCOM UEFS