Hoje, 20 de novembro, data em que se celebra a Consciência Negra, entrevistamos o Frei Cal, que, além de radialista, tem formação em Teologia e Filosofia; Administração em Marketing; Pós Graduação em Gestão Estratégica e Formação e Metodologia do Ensino Superior. Frei Cal foi Frei Capuchinho durante 22 anos; diretor da Rádio Sociedade Am e Princesa FM; diretor do Centro de Assistência Social Santo Antônio/Colégio Ecassa; Vereador na Câmara Municipal de Feira de Santana; atualmente é Assessor Especial da Secretaria de Meio Ambiente do Município e apresenta, todos os sábados à tarde, na Rádio Sociedade de Feira de Santana, o Programa Sociedade e Você.

V.S. O que o levou a ser um Frei e o que o fez deixar a ordem religiosa?

Frei Cal – A motivação maior foi o carisma franciscano à luz do Evangelho; o afastamento veio por conta de discordar da estrutura interna da Igreja.

V.S. Como o Sr. vê o papel da mulher na religião e o que falta para a Igreja Católica aceitar a mulher no sacerdócio?

Frei Cal – A estrutura da Igreja Católica é machista e dominadora, mesmo as mulheres sendo maioria e estarem à frente de muitos serviços pastorais, são colocadas em segundo plano, dificilmente alcançarão o sacerdócio; se isso acontecer não estaremos aqui para ver.

V.S. O que o levou a ser radialista? Fale do perfil do Programa Sociedade e Você que o Sr. apresenta todo sábado?

Frei Cal – Ser Radialista é uma paixão, é uma arte usar o microfone e saber passar, como fazemos no Programa, notícias positivas, reflexivas, conscientizadoras e libertadoras aos ouvintes.

V.S. Qual a causa do preconceito contra os negros na sua visão?

Frei Cal -Existem várias causas que se apresentam hoje de diversas formas, porém, a origem, particularmente digo que vem do período colonialista.

V.S. Você já foi vitima de preconceito pela sua cor? Fale um pouco dessa triste experiência e como superou esse mal?

Frei Cal – Sim, muitas vezes. A superação vai acontecendo com o despertar da consciência e da descoberta do valor que existe dentro de si próprio, mas também através do enfrentamento. Comigo aconteceu e continua acontecendo assim, é preciso bater de frente.

V.S. Como podemos desenvolver a CONSCIÊNCIA NEGRA e erradicar o preconceito racial?

Frei Cal – Existem várias formas, mas diria que resgatar o passado do povo negro e atualizar sempre no dia a dia é importante para acordar os que ainda estão dormindo; esse debate precisa acontecer diariamente. Há uma dívida no país com os afrodescendentes e não sei quando será paga porque o modelo escravista se reproduz com outros mecanismos. Porém, isso faz aumentar ainda mais o combate ao preconceito racial; não podemos parar, todos temos direito à vida.

V.S. Fale de uma personalidade negra que mais o encanta.

Frei Cal – Minha eterna e querida mãe: Rosalva Costa da Rocha.

V.S. Qual o ensinamento do Cristo que melhor pode ser utilizado para erradicar o preconceito e fortalecer a Consciência Negra?

Frei Cal – Disse Jesus: “Eu vim para que todos tenham vida e vida plena, vida com dignidade”.