O Museu Parque do Saber Dr. Dival da Silva Pitombo recebeu nesta sexta-feira, 16, a II Palestra com Pesquisadores, que teve como tema “Clima e Meio Ambiente”. Entre os convidados para participar do evento estiveram os Colégios CPM Diva Portela e Colégio Estadual Juiz Jorge que desenvolvem trabalhos de pesquisa na cidade. A primeira edição da Palestra teve como tema o uso da energia fotovoltaica. “O evento tem como principal objetivo dar visibilidade a projetos de pesquisadores que apresentem temas importantes e que muitas vezes não têm o destaque que merecem”, afirma Basílio Fernandez, diretor do Museu.

A ocasião foi marcada pela presença de membros que ocupam lugares de destaque na meteorologia tanto em âmbito regional como nacional. A meteorologista Claudia Valéria da Silva do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a Dra. Sandra Medeiros, coordenadora do Núcleo de Geotecnologia da UEFS, Paullo Santos, consultor ambiental e representante da Secretaria de Meio Ambiente e o secretário Maurício Carvalho compareceram.

Paullo relembrou na ocasião, a Conferência de Estocolmo realizada em 1972 onde foram discutidas questões ambientas e estabelecidas metas de educação na relação entre produção x meio ambiente. O secretário de Meio Ambiente, Maurício Carvalho, aproveitou a ocasião para anunciar medidas que pretende implantar no município a fim de adequá-lo aos 17 objetivos estabelecidos no Acordo de Paris que convoca o mundo para um combate às mudanças climáticas e às desigualdades.

Como prevê o decreto do dia 05 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, onde foi estabelecida a criação do Comitê Municipal de Políticas Sustentáveis, será criado um Grupo de Trabalho que tratará de políticas públicas de mudanças climáticas. “Feira vai partir na frente. Algo que tem tudo a ver com a tarde hoje. Será muito importante na discussão do desenvolvimento sustentável”, afirmou o secretário.

“O Comitê vai ser um modo de governar diferente e é por isso que vai ser bacana. Será um local de amplo debate, composto por segmentos governamentais e não governamentais.”, completou. O secretário fez questão de chamar atenção para o momento atual mundialmente e o caracterizou como urgente. “Se não formos na contramão do mundo, pode ser um caminho sem volta”, finalizou.

Claudia falou um pouco sobre a profissão de meteorologista. Definições sobre meteorologia e climatologia e sobre como é possível distinguir fatores localizados do clima através de coletas diárias de dados e que influenciam em tomadas de decisões. Já Sandra ressaltou para a peculiaridade do clima de Feira. “Não é homogêneo e nem climatologicamente normal. Feira está numa zona de intersecção entre o mais úmido e mais árido. Seu clima varia dentro da própria cidade.”, afirma a coordenadora.

Fonte: ASCOM – PMFS