Educar é ajudar a construir a pessoa em sua totalidade: corpo, mente e espírito. Educar é moldar os corações.

Péricles foi o construtor da primeira democracia do mundo. O brilho do seu gênio iluminou Atenas a capital intelectual e política da época. Em certa ocasião, Péricles mandou reunir todos os notáveis, gênios e artistas que tinham engrandecido Atenas. Ele queria garantir o futuro de Atenas sem depender das armas.

Foram chegando arquitetos, engenheiros, escultores, guerreiros, filósofos, lavradores… Todos os setores pareciam representados.

Péricles percebeu comprometedora ausência: faltavam os professores. Onde estão os mestres?, perguntou o magistrado. E quando estes chegaram, Péricles falou: faltavam vocês, que tem a missão mais importante e elevada de todas: a de transformar e embelezar a alma dos atenienses.

A grandeza de um país não se mede pelo seu PIB (Produto Interno Bruto), nem pela extensão territorial, nem pelas jazidas de minerais, nem pelo poderio de suas armas. A verdadeira grandeza é a que procede da inteligência e do caráter. E neste sentido, toda a estratégia em relação ao futuro precisa passar pela educação. Não se pode confundir educação com instrução. Nem se pode imaginar que toda a educação passe pelas salas de aulas.

Educar não é apenas ensinar nomes de rios, capitais e datas dos eventos do passado. Educar é ajudar a construir a pessoa em sua totalidade: corpo, mente e espírito. Educar é moldar os corações. O educador é um estilista de almas, um embelezador de vidas. De certa maneira, é um parteiro do espírito e da personalidade. É ainda ele quem indica o caminho da comunidade, que se forma pela partilha e aceitação dos outros, acolhendo a riqueza na diversidade.

A missão primeira de educar é da família. A escola e o estado são complementares. Ali se vive a primeira experiência comunitária. Os pais são também mestres e catequistas. A educação deve também perpassar pelos meios de comunicação. Grande parte da responsabilidade recai sobre o estado, que tem o dever sagrado de estabelecer políticas que priorizam, ao lado da saúde, a educação. A grandeza de uma nação passa pela educação.

Entre os mais de 40 títulos conferidos a Jesus, nos Evangelhos, o mais comum é o de mestre. Ele é mestre para os apóstolos e para as multidões. Até mesmo os adversários dão-lhe esse título. E nesta ótica, todos devemos ser discípulos e missionários do Mestre. Só Ele é o caminho, a verdade e a vida.

+ Itamar Vian
Arcebispo Emérito
di.vianfs@ig.com.br