Depois de diversos exames, testes, eletrocardiogramas, os diagnósticos revelam as doenças que marcam nossa sociedade estressada e desapontada: colesterol, hipertensão, diabetes, triglicerídeos, coração…

O corpo não está mais em dia. A vida em geral não está bem. E então, lá vão a Carmem, o Wilson, a Júlia… para o médico. Depois de diversos exames, testes, eletrocardiogramas, os diagnósticos revelam as doenças que marcam nossa sociedade estressada e desapontada: colesterol, hipertensão, diabetes, triglicerídeos, coração…

O MÉDICO, com a sabedoria e a experiência do dia-a-dia, fala categoricamente: de nada valem as férias tão desejadas de final de ano, e de nada valem os descansos do “quando dá”. É preciso programar o tempo no dia-a-dia. Em cada dia organizar o tempo para uma vida integral: fazer exercícios, alimentar-se corretamente, programar descansos.

TEMPO do trabalho. Trabalhar o suficiente e o necessário para ter uma vida digna. Assumir e organizar o trabalho dentro do tempo que se tem, sem necessidade de reclamar que o dia é curto e que o tempo passa depressa. Não é o tempo que tem que se adaptar a mim, eu que devo me adaptar ao tempo.

TEMPO de leitura. Ler é indispensável para aqueles que querem se expressar bem. Quem lê sabe escrever. A verdadeira cultura depende dos livros. O Brasil precisa investir muito em educação e a leitura é um dos caminhos. Castro Alves dizia: “Bendito aquele que semeia livros, a mão cheia, e manda o povo pensar”. Outro pensador, Monteiro Lobato, afirmava: “Um país se faz com homens e livros”.

TEMPO para o exercício físico. Caminhar. Conviver. Sair da toca da preguiça, da toca dos bares, da prisão da televisão, do videogame, da internet e das novelas. A tarde e a noite são tão preciosas e sagradas que merecem muito mais que um sofá e um ambiente de cachaça e jogo de baralho. Como as pessoas se contentam com sonhos tão pequenos!

TEMPO para a convivência. Estar junto. Visitar as pessoas amigas. Tempo para a vida social e comunitária. Acima de tudo, tempo para a generosidade e a prática da solidariedade. Tempo para o serviço gratuito, crescer na arte de cozinhar bem, de cuidar de uma horta e de um jardim.

TEMPO para viver uma vida integral. Corpo sadio, mente treinada e espírito integrado. Ser pessoa integral. Em cada dia dedicar tempo para o cultivo pessoal. Tempo para as refeições. Tempo para orar e meditar a Palavra de Deus. Esta é a maneira de evitar doenças, cansaços, remédios e médicos. A receita está em nós, e o médico tem razão: é necessário organizar o tempo.

Itamar Vian
Arcebispo Emérito
di.vianfs@ig.com.br