Brincar é fundamental para o desenvolvimento cognitivo e social da criança. As brincadeiras cantadas fazem parte da cultura de cada povo, passadas de geração a geração, sendo, portanto, um bem imaterial.

As brincadeiras e jogos infantis populares dão asas à imaginação, incentivam a colaboração e socialização, ampliando a compreensão de mundo da criança. Hoje, essas brincadeiras estão sendo trocadas pelos aparelhos eletrônicos, devido às mudanças no estilo de vida das famílias e ao sentimento de insegurança que se experimenta nas cidades.

Portanto, valorizar esse bem cultural é importante para proporcionar às nossas crianças uma ecoinfância , além de trabalhar naturalmente aspectos como o compartilhamento, o respeito e a igualdade social, promovendo uma cultura de paz.

Vamos relembrar algumas brincadeiras cantadas:

Três três “passará”

Três três passará
Derradeiro ficará
Bom vaqueiro, bom vaqueiro
Dá licença pra eu passar
Com meus filhos pequeninos
Para acabar de criar
Três três passará…..

Como brincar:
Inicia-se a brincadeira com Uma fila de crianças caminhando e cantando, com as mãos nos ombros da criança que está à frente, e mais duas crianças de mãos dadas formando um túnel.
Cantando “três, três, passará, derradeiro ficará”, as crianças que formam o túnel prendem uma criança da fila com as mãos, e cada uma fala no ouvido, oferecendo alguma coisa (por exemplo: maça ou morango, azul ou vermelho) e ela escolhe entre as duas e passa para trás de quem escolheu; continua-se cantando e oferecendo algo até chegar à última criança. Quem tiver mais escolhas ganha a brincadeira.

 

De Abóbora faz melão

De abóbora faz melão
De melão faz melancia (bis)

Faz não sinhá, faz não sinhá
Faz não sinhá Maria (bis)

Quem quiser aprender a dançar
Vai na casa de seu Juquinha (bis)

Ele pula, ele roda,
Ele faz requebradinha (bis)

Como brincar: As crianças dão as mãos numa roda e giram no sentido horário cantando. No verso “Faz doce, sinhá, faz doce, sinhá”, as crianças imitam uma pessoa mexendo com uma colher em uma panela. Depois, dão as mãos e voltam a girar até o verso “Ele pula, ele roda”. Nesse momento, elas fazem o que a letra da música manda: pulam, giram no próprio lugar e requebram com as mãos na cintura.

Pai Francisco

Pai Francisco entrou na roda
Tocando seu violão
Dan ran ran dan dão
Vem de lá seu delegado
e Pai Francisco foi pra prisão

Como ele vem todo requebrado
Parece um boneco desengonçado

Como brincar:
Em roda, o grupo canta e uma criança fica no centro da roda, representando o Pai Francisco e todos fazem os gestos descritos na música. Ao final, a criança que está no centro da roda escolhe quem será a próxima a encontrar o Pai Francisco.

 

Por: Consuelo Penelu e Paullo Santos

Redação do Viva Sustentável