Um mundo sustentável depende do empoderamento de  MULHERES E MENINAS!

Em 08 de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Observe que é internacional e não mundial.  Qual é a diferença? Internacional é porque muitos países celebram, e mundial é quando todos os países celebram. Isso mostra o quanto temos ainda a fazer pela valorização da mulher em todas as esferas da sociedade. Ainda não é possível celebrar por completo.

Sabemos que na história da humanidade a mulher tem sido subjugada, sendo tratada de forma tão desigual, e ainda, vitimas de violência em vários níveis, seja físico, emocional, psicológico e, porque não dizer, também espiritual. Pois é, o passivo social que carregamos com relação a  isso é grande até os dias de hoje. Há muitas feridas para serem tratadas, muitos traumas para serem curados e muito perdão entre os gêneros a ser manifestado.

Mas o que a Mulher tem a ver com a sustentabilidade? Tem muito, ou tudo a ver! Para termos uma ideia da importância da mulher na sustentabilidade, uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, conhecida como Agenda 2030, aprovada por 193 países na Assembleia das Nações Unidas em setembro de 2015, diz:

5.1 Acabar com todas as formas de discriminação contra todas as mulheres e meninas em toda parte

5.2 Eliminar todas as formas de violência contra todas as mulheres e meninas nas esferas públicas e privadas, incluindo o tráfico e exploração sexual e de outros tipos

5.3 Eliminar todas as práticas nocivas, como os casamentos prematuros, forçados e de crianças e mutilações genitais femininas

5.4 Reconhecer e valorizar o trabalho de assistência e doméstico não remunerado, por meio da disponibilização de serviços públicos, infraestrutura e políticas de proteção social, bem como a promoção da responsabilidade compartilhada dentro do lar e da família, conforme os contextos nacionais

5.5 Garantir a participação plena e efetiva das mulheres e a igualdade de oportunidades para a liderança em todos os níveis de tomada de decisão na vida política, econômica e pública

5.6 Assegurar o acesso universal à saúde sexual e reprodutiva e os direitos reprodutivos, como acordado em conformidade com o Programa de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento e com a Plataforma de Ação de Pequim e os documentos resultantes de suas conferências de revisão

5.a Realizar reformas para dar às mulheres direitos iguais aos recursos econômicos, bem como o acesso a propriedade e controle sobre a terra e outras formas de propriedade, serviços financeiros, herança e os recursos naturais, de acordo com as leis nacionais

5.b Aumentar o uso de tecnologias de base, em particular as tecnologias de informação e comunicação, para promover o empoderamento das mulheres

5.c Adotar e fortalecer políticas sólidas e legislação aplicável para a promoção da igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas em todos os níveis.

Como se pode ver, para ser alcançada a meta número 5, que propõe a igualdade entre os gêneros, é essencial o empoderamento das mulheres e meninas e, para isso, é necessário que os homens e meninos cooperem para estabelecer esse equilíbrio.

A dimensão humana foi manifestada através do homem e da mulher. O planeta Terra é um ventre da Mãe Natureza que faz tudo nascer em comunhão com o Pai que está nos céus. A paz tão sonhada depende da harmonia desses dois princípios se harmonizarem, masculino com o feminino. Não é hora de revanche e sim de igualdade de direitos e deveres.

As famílias estão sendo redesenhadas. As famílias do futuro serão ECOFAMÍLIAS, e isto depende da harmonia entre homem e mulher, o fim da guerra dos sexos e o inicio da paz entre os gêneros.

Não se pode permitir mais que as mulheres sejam queimadas por reivindicarem a igualdade de direitos.  Os homens e meninos precisam   permitir que mulheres e meninas possam expressar seu potencial criativo e produtivo na construção da vida.

Sugerimos algumas atitudes para essa harmonia entre os gêneros:

Ações em você

  • Homem – peça perdão às mulheres por tudo que foi feito para não as valorizar e reconheça suas falhas por não saber de que somos seres complementares e temos direitos iguais
  • Homem – encerre todo tipo de violência contra as mulheres e meninas e faça campanha com outros homens sobre a importância de erradicar essa doença
  • Mulher – acolha o perdão dos homens e diga a eles que precisamos um do outro para construirmos um mundo sustentável e pacífico

Ações em sua casa

  • Organize um almoço ou jantar para celebrar com as mulheres da família, honrando toda ancestralidade feminina e a continuidade da valorização da sabedoria feminina.
  • Reflita sobre a importância do trabalho doméstico e aumente a consciência de que as atividades do lar são para os homens e as mulheres desenvolverem num espírito de cooperação

Ações em seu quarteirão ou condomínio

  • Converse com a vizinhança sobre a importância de valorizar e empoderar as mulheres e meninas
  • Identifique na vizinhança as famílias que estão precisando de harmonização entre os gêneros e ajude-as com sabedoria
  • Denuncie de forma anônima qualquer violência contra mulher ou menina

Ações em seu bairro

  • Realize um encontro com as lideranças de seu bairro sobre a importância da valorização e empoderamento das mulheres e meninas
  • Bairro sustentável empodera mulheres e meninas

Encerramos com a seguinte frase inspiradora da Ética Viva: “A mulher, que dá vida ao povo, deve também ter o direito de dirigir o destino desse povo. A mulher deve ter direito de ter voz.”

Consuelo Penelu e Paullo Santos

Redação do Viva Sustentável