Com o tema “comida de verdade no campo e na cidade”, acontece de 3 a 6 de novembro a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar, em Brasília. Além de reunir pessoas de todo o Brasil, o evento faz um alerta sobre a importância da alimentação natural, não industrializada, e está entre as iniciativas para se atingir as metas de erradicação da extrema pobreza no país.

A escritora e jornalista Sonia Hirsch, que há 30 anos se dedica ao assunto, fez a distinção entre comida de verdade e comida de mentira no Viva Maria desta terça-feira (3).

“Espero que isso ganhe relevo. São os produtores, as pessoas que cozinham que sabem o valor que tem uma comida fresca, com vegetais frescos. A propaganda na TV, no supermercado, as prateleiras cheias de comida de mentira têm um poder muito forte, porque quem passa no mercado antes de ir pra casa vê vegetais fresquinhos e depois vê um negócio enlatado, congelado ou empacotado e diz “ah, que vou ganhar tempo”, mas perde em saúde”, disse.

Sonia ainda ressaltou a importância que os mercados e feiras populares devem ter no dia a dia. “Acho que a gente deveria ir nos comércios mais poulares, mais tradicionais, nas feiras de rua e olhar para os vegetais e se deixar envolver por ele. O meu recado é comer mais vegetais coloridos e bonitos. Se tiver orgânico, melhor. Se não for orgânico, pode comer assim mesmo, porque as verduras de folha, por exemplo, elas têm um valor desintoxicante que compensa algum traço de agrotóxico que tem ali”, explicou.

Fonte: EBC – Rádio Agência Nacional – Programa Viva Maria