Quando o Programa Permanente ECOBAIRRO nasceu no Brasil, hoje atuante em São Paulo, Salvador, Goiânia/Brasília e Feira de Santana, já tinha a visão de que a nova fase do urbanismo mundial seria baseada em ECOBAIRROS.

O Ecobairro Brasil nasceu das experiências concretas das Ecovilas, que são assentamentos humanos que procuram preservar os recursos naturais, promover relações pacíficas e exercitar uma nova economia.

São mais de 15.000 Ecovilas espalhadas pelo mundo, em sua maioria em áreas rurais. Quando os idealizadores do Ecobairro Brasil fizeram o Treinamento em Ecovilas em 2004 em Picada Café – RS, convidaram educadores da Rede Global de Ecovilas para que compartilhassem essas experiências no eixo urbano, pois essa riqueza de experiências poderia impulsionar a área urbana a ser mais sustentável e pacífica, até porque a maior concentração da população é na área urbana e cada vez mais a área rural se urbaniza. Vivemos a era da urbanidade, e esse novo urbanismo deve nascer da harmonia entre a vida do campo e urbana das metrópoles, levando em conta o equilíbrio social com o econômico e o ambiental. Desta forma, o Ecobairro Brasil tem sua conexão profunda com as Ecovilas, rumo a uma Ecovila Cósmica: o Planeta!

Os bairros, uma escala em que as pessoas se reconhecem, são as menores porções das áreas urbanas e conservam uma identidade cultural e com lugares históricos de seu nascimento. Só é possível trabalhar a sustentabilidade quando temos essas referências históricas e culturais, que representam a valorização dos saberes ancestrais aliada ao surgimento de uma nova cultura. Cada vez mais se torna imperceptível a linha divisória entre os bairros e as cidades que avançam criando a conturbação urbana, que resulta em conturbação da vida cotidiana. Muitas pessoas atualmente que moram na zona norte e trabalham na zona sul, a depender da cidade, fazem uma verdadeira viagem intergaláctica. Cada deslocamento urbano é traduzido em uso de transporte, um dos grandes responsáveis pela emissão de carbono, o principal vilão das mudanças climáticas, e mais, engarrafamentos que fazem com que os veículos que poderiam se deslocar a 80km/hora se movimentem a 20km/hora, sem falar do desgaste físico-emocional e de outros vários riscos envolvidos.

Imagine você morar, trabalhar, ter acesso à educação, saúde, cultura, espiritualidade, economia, política, ecologia e comunicação onde você mora – tudo pertinho – assim você poderia caminhar ou andar de bicicleta que é tão bom para a saúde, estudar com os colegas próximos, visitar equipamentos culturais e descobrir os gênio criativo do local, participar de suas atividades religiosas e/ou espirituais em sua comunidade sagrada, comprar no comércio local onde você poderia até comprar fiado sem precisar pagar anuidade e juros altos dos cartões de crédito, tomar decisões políticas ali como uma governança local que fica longe dos gabinetes e perto das reais necessidades, valorizando os recursos naturais e conversando as áreas que garantem um microclima e o ecossistema da biorregião e voltando, aos poucos, a conversar com os vizinhos numa busca de convivência,  alegria e celebrações da vida local. Imagine…sim é possível! Essa é a nova música que começa a tocar no coração desse novo urbanismo, um urbanismo vivo, ou melhor um BIOURBANISMO.

Ao longo desses 10 anos o Ecobairro Brasil se ocupou em consolidar suas raízes nas cidades indicadas e agora se abre para a conexão com Ecobairros de outros países.  Agora em outubro de 2014, iremos visitar dois Ecobairros no Chile, dando início a uma Rede Global de Ecobairros, que, através de troca de experiências, colabora com um novo formato para a área urbana em nossa cidade: uma única e grande CASA TERRA!!!!

Lara Freitas
Arquiteta e Urbanista
Co-fundadora e Membro da Coordenação Ecobairro Brasil


Ecobairro Vila Mariana São Paulo – Feijoada da Paz na festa junina do Bairro

Ecobairro Vila Mariana São Paulo – Feijoada da Paz na festa junina do Bairro

Ecovila Findhorn - Escócia

Ecovila Findhorn – Escócia